A gravidez por si só gera uma série de dúvidas na mulher. Se for uma mãe de primeira viagem então… Uma nova vida está sendo gerada dentro da gente e não sabemos como lidar com tanto sentimento e responsabilidade. As transformações físicas e emocionais são enormes e muitas vezes não nos damos conta do que está acontecendo com o nosso corpo. O desconhecimento do processo só faz aumentar a angústia e aguçar a imaginação da gestante quando o assunto é o que vai acontecer com ela e o bebê daqui pra frente. Pensando nisso, decidimos fazer esse texto explicando um pouco sobre as diversas fases da gravidez, para que cada mamãe e papai conheçam os processos da gestação e se apropriem das informações necessárias a fim de curtir esse momento com mais tranqüilidade.

Vale lembrar que essas informações não substituem de forma alguma as consultas e acompanhamento pelo seu médico. Então, vamos lá! Antes de tudo é preciso entender como se contam as semanas da gestação. Em busca de padronizar a contagem para todas as mulheres grávidas, os médicos convencionaram ter como ponto de partida o primeiro dia da última menstruação. Esse seria o dia “zero”. A partir dele faz-se a contagem linear dos dias e semanas até o momento do parto. E por que o médico faz a contagem por semanas e não meses? Para facilitar o trabalho dele no acompanhamento da gestação já que a cada semana novas modificações são acrescentadas ao processo. Vamos agora entender o que ocorre a cada grupo de 04 semanas (1 mês), já que a sociedade como um todo entende melhor se dividirmos o período por meses:

00-04 semanas:

gravidez-passo-a-passo

Esse é o período que a mulher tem o óvulo fecundado. A fecundação é a união do espermatozóide com o óvulo que ocorre por meio da relação sexual. Esse processo dá nascimento ao zigoto que é a primeira célula que dará origem ao bebê. É nesse período também que a mulher perceberá a falta menstrual, a ausência de fluxo.

 

04-08 semanas:

Aparecimento dos primeiros sintomas de gravidez. Nesse período é comum a ocorrência de náuseas, vômitos, dores nos seios, sono e cansaço. Grande parte desses sintomas é decorrente das mudanças hormonais ocorridas no corpo durante a gestação. As primeiras consultas médicas devem ocorrer nesse período. Através da ultrassonografia é possível observar o saco gestacional onde se encontra o embrião que mede de 8 a 16 mm.

 

 

2

08-12 semanas:

Aqueles sintomas indesejados citados acima tendem a permanecer até o final da 12ª semana. Melhora a tensão mamária apesar dos seios continuarem a crescer. Um dos principais exames a serem realizados no período é a ultrassonografia de translucência nucal que serve para saber se o feto possui a trissomia do cromossomo 21 responsável pela síndrome de Down. A partir da 10ª semana o embrião começa a tomar forma humana reconhecível com tronco, membros e cabeça. É só aí que passamos a chamá-lo feto e não mais embrião. Os órgãos ainda estão em formação, mas o bebê já se movimenta dentro da barriga da mãe trazendo aquela sensação maravilhosa de que o bebê mexeu.

 

3

12-16 semanas:

Finalmente a mamãe pode comemorar: os sintomas chatos diminuem bastante até sumirem por completo. É hora de curtir a barriguinha crescendo. Nesse período ela ainda é pequena, mas já começa a ficar proeminente. Dá para notar que temos uma gravidez em andamento. O feto está crescendo a todo vapor: cabeça um pouco maior que o corpo, formação das pálpebras, unhas, dedos, sistema urinário, etc. Todo esse desenvolvimento exige muito de energia da mãe. O melhor de tudo o que comemos é sugado pelo feto, por isso, é importante que nesse período a gestante mantenha uma alimentação balanceada com muitas frutas, verduras, legumes e os mais variados alimentos que são fontes de ferro. No caso da alimentação não suprir as necessidades do organismo, uma suplementação com ferro em forma de comprimido é recomendada.

 

 

4

16-20 semanas:

Nessa altura os desconfortos do enjôo já passaram, então é normal um aumento de apetite na gestante, afinal, ela literalmente estará comendo por dois. Porém, é preciso manter uma dieta equilibrada, comendo pequenas porções várias vezes ao dia. Evite alimentos gordurosos e açucarados, insira muito líquido na sua dieta. Os pelos do feto começam a crescer, todos os órgãos estão completos, mas ainda imaturos. Já começa a fazer movimentos de sucção com o polegar. Mede cerca de 20 cm e pesa cerca de 350g.

 

 

5

20-24 semanas:

Esse é o período de realização de um importante exame denominado ultrassonografia morfológica. Ele tem por objetivo detectar possíveis malformações na anatomia do feto. Nessa fase a barriga já está completamente visível e o útero se estende até o umbigo. O feto inicia ciclos de sono. A cabeça já está mais proporcional ao resto do corpo e nela surgem os primeiros cabelinhos. Ao final da 24ª semana ele pesa 600g e já existe a possibilidade de sobrevivência fora do útero materno. Apesar disso, a taxa de sobrevivência é pequena para crianças que nascem nesse período.

 

 

7

24-28 semanas:

Exames de sangue são solicitados para averiguação da diabetes gestacional. Se tudo estiver bem, a gestante passa por um período de grande bem-estar. A barriga está bem crescida e os movimentos fetais são muito presentes. Recomenda-se dormir do lado esquerdo para facilitar a respiração da criança que já possui audição, tato, olfato e paladar. É um período de ganho de peso tanto para a mamãe quanto para o bebê. Ao final da 28ª semana o feto já pesa cerca de 1kg.

 

 

8

28-32 semanas

Alguns sintomas desagradáveis podem surgir nas gestantes, tais como: dor nas costas, pernas inchadas, prisões de ventre. Esses sintomas são causados pelo peso da barriga sobre a coluna, aumento do volume do útero dificultando a circulação do sangue e ação dos hormônios da gravidez. Nesse período o feto já se encontra de cabeça para baixo, os pulmões estão mais maduros. Ao final da 32ª semana pesa cerca de 2kg.

 

 

9

32-36 semanas:

Como a barriga está bastante avançada podem surgir desconfortos para dormir e dificuldades de mobilização. A azia também é freqüente nesta fase devido ao refluxo gástrico. Para evitar a azia é preciso retirar os alimentos gordurosos ou ácidos do seu cardápio. Não se deitar após as refeições ajuda muito também. O feto já é capaz de reconhecer a voz dos pais. Ao final da 38ª semana pesa cerca de 3kg.

 

 

10

36-40 semanas:

Tudo relacionado ao feto nesta fase é de preparação para o nascimento. Os órgãos estão completamente formados e os movimentos diminuem por falta de espaço. As consultas ao médico passam a ser semanais. A partir da 37ª semana o bebê já pode nascer. Aos sintomas de contrações de 5 em 5 ou de 10 em 10 minutos a gestante deve se encaminhar até o hospital. Podem ocorrer também sangramentos vaginais e perda de líquido devido ao rompimento da bolsa gestacional.

 

Acompanhe a Gravidez Passo a Passo os 9 Meses
5 (100%) 5 votes

DEIXE UMA RESPOSTA